Prefeitura de Serra Talhada prorroga feriado do servidor público para o dia 1º de Novembro

Atualizado ás 14⏲️ 40 – desta qua, 27 | Agradecemos – ás; 117. 846 Visualizações 👁️ Fonte: Portal Silva Lima.

A Prefeitura de Serra Talhada prorrogou o feriado desta quinta-feira, 28 de outubro, Dia do Servidor, para a próxima segunda-feira, 1° de novembro, para toda administração pública municipal, conforme o Decreto N° 3.349, de 21 de outubro de 2021.

Funcionarão os seguintes
serviços:

– Feira Livre
– Praça de Alimentação
– Mercado Público
– Limpeza das praças
– Coleta de lixo
– Varrição das ruas
– Hospital São José (Leitos de Retaguarda)
– Centro de Covid-19 (ambulatorial, sintomático e respiratório)
– Vigilância Sanitária
– CAPS III
– CAPS AD III

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe os nossos aplicativos gratuito.

Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e InstagramVocê também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail blogdosilvalima@gmail.com ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9101-6973.

Em Serra Talhada, o assunto; é implantação de ambulatório ‘LGBT’ na Saúde

Atualizado ás 14⏲️ 15 – desta qua, 27 | Agradecemos – ás; 117. 844 Visualizações 👁️ Fonte: Fala🌈

A Secretaria Municipal de Saúde de Serra Talhada participou nesta terça-feira (26) de uma capacitação regional sobre o atendimento à população LGBTQIA+ realizada na sede da XI Geres.

Com o tema “Lugar da população LGBT na saúde”, a capacitação foi ministrada pelo coordenador da Política Estadual de Atenção Integral à Saúde LGBT, Luiz Valério Soares, e pela coordenadora do Espaço Trans, serviço credenciado ao Ministério da Saúde, Suzana Elivadias.

Na ocasião, Serra Talhada foi representada pela coordenadora municipal de Saúde LGBT, Luísa Cruz; pela enfermeira do Centro de Saúde, Juliana Lima; pela coordenadora da Atenção Básica, Érica Nayara; e pelo médico da Atenção Básica, Jhonny Soares.

A capacitação tem como objetivo a implantação de ambulatórios LGBT nos municípios.
“A gente vem discutindo a política LGBT no âmbito da saúde, pensando quais as melhores estratégias de atendimento e cuidado dessa população na rede de Atenção Básica. E nesse sentido, estamos discutindo e construindo a possibilidade de implantação de um ambulatório LGBT, um espaço direcionado para atender as demandas e atuar em sintonia com as unidades e demais serviços de saúde”, afirmou Luísa.

CPI da Pandemia aprova relatório e pede indiciamento de 80 pessoas

Atualizado ás 5⏲️ 55 – desta qua, 27 | Agradecemos – ás; 117. 831 Visualizações 👁️ Fonte: Agência Brasil

Segui após publicidade:

Depois de um dia todo de debates, os senadores aprovaram nesta terça-feira (26) o relatório final da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia, elaborado pelo senador Renan Calheiros (MDB-AL), por 7 votos a 4. 

Um dos principais pontos do documento de 1.299 páginas sugere o indiciamento do presidente Jair Bolsonaro por nove crimes que vão desde delitos comuns, previstos no Código Penal; a crimes de responsabilidade, conforme a Lei de Impeachment. Há também citação de crimes contra a humanidade, de acordo com o Estatuto de Roma, do Tribunal Penal Internacional (TPI), em Haia.

Além do presidente da República, mais 78 pessoas, entre elas três filhos do presidente, ministros, ex-ministros, deputados federais, médicos e empresários estão na lista. Há ainda duas empresas: a Precisa Medicamentos e a VTCLog.

De acordo com o presidente da CPI, senador Omar Aziz (PSD-AM), o relatório será entregue pessoalmente ao procurador-geral da República, Augusto Aras, nesta quarta-feira (27) às 10h. 

Como votaram os membros da CPI

Favoráveis ao relatório: Eduardo Braga (MDB-AM), Renan Calheiros (MDB-AL), Tasso Jereissati (PSDB-CE), Otto Alencar (PSD-BA), Humberto Costa (PT-PE), Randolfe Rodrigues (Rede-AP) e Omar Aziz (PSD-AM).

Contrários: Luis Carlos Heinze (PP-RS), Eduardo Girão (Podemos-CE), Marcos Rogério (DEM-RO) e Jorginho Melo (PL-SC).

Exclusão 

O nome do senador Luis Carlos Heinze (PP-RS) chegou a ser incluído na lista de indiciados do relatório final da comissão a pedido do senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE). No entanto, o próprio parlamentar solicitou ao relator Renan Calheiros a retirada do nome de Heinze.

A decisão de excluir o nome ocorreu após o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), afirmar, por meio de nota, que os senadores reavaliassem a proposta de indiciamento, o que considerou um “excesso”. 

Para o senador Alessandro Vieira, prevaleceu o entendimento de que o senador tem imunidade parlamentar ao se manifestar na CPI. Durante os trabalhos da CPI,  Heinze defendeu o uso de medicamentos ineficazes para o tratamento da covid-19, além de divulgar estudos sem base científica.

Sessão para leitura do relatório da CPI da Pandemia.
Sessão para leitura do relatório da CPI da Pandemia – Marcelo Camargo/Agência Brasil

Consequências

Sob protestos de senadores da base governista, no parecer aprovado hoje, Renan também detalha o atraso na aquisição de vacinas contra o coronavírus e a demora na resposta do governo brasileiro à Pfizer e ao Instituto Butantan, que em 2020 ofereceram doses de imunizantes ao Programa Nacional de Imunização.

O texto destaca ainda as repercussões das possíveis irregularidades em empresas que negociaram vacinas e a aquisição mais célere de imunizantes como consequência dos trabalhos da comissão de inquérito. Entre os pontos positivos destacados por Renan está ainda a abertura de uma CPI específica sobre a Prevent Senior na Câmara Municipal de São Paulo.  Entre as várias denúncias, a operadora de saúde é acusada de obrigar médicos a prescreverem medicamentos comprovadamente ineficazes para tratamento da covid-19 a seus pacientes. 

Próximos passos

Por ser um tribunal político, uma comissão parlamentar de inquérito não pode por si punir qualquer cidadão. Na prática, ao final dos trabalhos a CPI pode recomendar indiciamentos, porém o aprofundamento das investigações e o eventual oferecimento de denúncia dependem de outras instituições. Apesar da votação do relatório marcar o fim dos trabalhos da comissão, a cúpula da CPI garante que pretende acompanhar de perto os desdobramentos do que foi apurado pelo colegiado.

O vice-presidente da CPI, senador Randolfe Rodrigues ( Rede-AP), disse que a análise de crimes imputados ao presidente da República, Jair Bolsonaro, cabe ao procurador-geral da República, Augusto Aras. Nesse sentido, ele reafirmou hoje que espera que Aras “cumpra seu papel” e dê encaminhamento às conclusões do relatório final. Rodrigues avaliou ainda que no caso de omissão do PGR ou, ainda, do Ministério Público, em relação a outros indiciados, a legislação brasileira sinaliza outros caminhos. Um deles seria levar o documento diretamente ao Supremo Tribunal Federal (STF), por meio de ação penal subsidiária da pública. 

“Iremos acompanhar as consequências desse relatório e vamos exigir que as responsabilidades sejam apuradas”, disse Randolfe. “No caso da ação penal subsidiária da pública, e isso só pode ocorrer em caso de omissão por parte do Ministério Público, ele será levado diretamente ao STF”.

No caso de deputados federais cabe ao presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), abrir um processo por crime de responsabilidade. Já para denunciados por crime contra a humanidade, o andamento depende do Tribunal Penal Internacional. O vice-presidente da CPI confirmou que a partir desta quarta-feira (27) começará uma “agenda de entregas” do relatório. O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (sem partido-MG), e Aras serão os primeiros a receberem o texto.

Os senadores Omar Aziz e  Renan Calheiros durante sessão para votação do relatório da CPI da Pandemia.
Os senadores Omar Aziz e Renan Calheiros durante sessão para votação do relatório da CPI da Pandemia – Marcelo Camargo/Agência Brasil

Saiba quem são os 80 indiciados pela CPI

•    Jair Bolsonaro;
•    Eduardo Pazuello;
•    Marcelo Queiroga;
•    Onyx Lorenzoni;
•    Ernesto Araújo;
•    Wagner Rosário;
•    Élcio Franco;
•    Mayra Pinheiro;
•    Roberto Dias;
•    Cristiano Carvalho;
•    Luiz Dominghetti;
•    Rafael Francisco Carmo Alves;
•    José Odilon Torres Silveira Junior;
•    Marcelo Blanco;
•    Emanuela Medrades;
•    Túlio Silveira;
•    Airton Antonio Soligo;
•    Frncisco Maximiano;
•    Danilo Trento;
•    Marcos Tolentino;
•    Ricardo Barros;
•    Flávio Bolsonaro;
•    Eduardo Bolsonaro;
•    Bia Kicis;
•    Carla Zambelli;
•    Carlos Bolsonaro;
•    Osmar Terra;
•    Fabio Wajngarten;
•    Nise Yamaguchi;
•    Arthur Weintraub;
•    Carlos Wizard;
•    Paolo Zanotto;
•    Antônio Jordão de Oliveira Neto;
•    Luciano Dias Azevedo;
•    Mauro Luiz de Brito Ribeiro;
•    Walter Braga Netto;
•    Allan dos Santos;
•    Paulo de Oliveira Eneas;
•    Luciano Hang;
•    Otávio Fakhoury;
•    Bernardo Kuster;
•    Oswaldo Eustáquio;
•    Richards Pozzer;
•    Leandro Ruschel;
•    Carlos Jordy;
•    Filipe Martins;
•    Técio Tomaz;
•    Roberto Goidanich;
•    Roberto Jefferson;
•    Hélcio Bruno de Almeida;
•    Raimundo Nonato Brasil;
•    Andreia da Silva Lima;
•    Carlos Alberto de Sá;
•    Teresa Cristina Reis de Sá;
•    José Ricardo Santana;
•    Maconny Nunes Ribeiro Albernaz de Faria;
•    Daniella de Aguiar Moreira da Silva;
•    Pedro Benedito Batista Junior;
•    Paola Werneck;
•    Carla Guerra;
•    Rodrigo Esper;
•    Fernando Oikawa;
•    Daniel Garrido Baena;
•    João Paulo Barros;
•    Fernanda de Oliveira Igarashi;
•    Fernando Parrillo;
•    Eduardo Parrillo;
•    Flavio Cadegiani;
•    Heitor de Freire Abreu;
•    Marcelo Bento Pires;
•    Alex Lial Marinho;
•    Thiago Fernandes da Costa;
•    Regina Célia de Oliveira;
•    Hélio Angotti Netto;
•    José Alves Filho;
•    Amilton Gomes de Paula;
•    Precisa Medicamentos;
•    VTCLog

Edição: Fábio Massalli

Em Foco, Três ministros do TSE votam contra cassação da chapa Bolsonaro -Mourão

Atualizado ás 5⏲️ 35 – desta qua, 27 | Agradecemos – ás; 117. 822 Visualizações 👁️ Fonte: Agência Brasil.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) iniciou hoje (26) o julgamento de duas ações que pedem a cassação da chapa vencedora das eleições de 2018, formada pelo presidente Jair Bolsonaro e o vice-presidente, Hamilton Mourão. 

Até o momento, três dos sete ministros da Corte votaram contra a cassação. Após as manifestações, o julgamento foi suspenso e será retomado na quinta-feira (28), às 9h. 

A Corte eleitoral iniciou o julgamento de duas ações protocoladas pela coligação que foi formada pelo PT, PCdoB e PROS. As legendas pedem a cassação da chapa formada por Bolsonaro e Mourão pelo suposto cometimento de abuso de poder econômico e uso indevido dos meios de comunicação. De acordo com os partidos, teria ocorrido o impulsionamento ilegal de mensagens pelo WhatsApp durante a campanha eleitoral de 2018.

Está prevalecendo o voto do relator, ministro Luís Felipe Salomão. O ministro reconheceu que houve uso da ferramenta para “minar indevidamente candidaturas adversárias”, mas afirmou que faltam provas sobre o alcance dos disparos e a repercussão perante os eleitores. 

“Não há elementos que permitam afirmar, com segurança, a gravidade dos fatos, requisito imprescindível para a caracterização do abuso de poder econômico e do uso indevido dos meios de comunicação social”, disse o relator. 

O entendimento foi seguido pelos ministros Mauro Campbell e Sérgio Banhos. 

Defesa

Durante o julgamento, a advogada Karina Kufa, representante de Bolsonaro, disse que as acusações foram fundamentadas apenas em matérias jornalísticas e não foram apresentadas provas que tenham relação com a atuação da campanha. 

“Com base em tudo o que está nos autos e a comprovação que nada foi feito pela campanha de Jair Messias Bolsonaro e Hamilton Mourão é que a gente pleiteia a improcedência das ações”, afirmou. 

Karina Fidelix, representante de Mourão, também reforçou a falta de comprovação das acusações. De acordo com a advogada, “não houve qualquer comprovação de abuso de poder econômico ou de abuso dos meios de comunicação pelos investigados”. 

Edição: Fábio Massall.

BRONCA 🚔 Zé Trovão se entrega à Policia Federal em SC

Atualizado ás 17⏲️ 20 – desta ter, 26 | Agradecemos – ás; 117. 763👁️ Visualizações (Fonte: Congresso em Foco)

SEGUI APÓS PUBLICIDADE 👇

O caminhoneiro Marcos Antônio Pereira Gomes, que se tornou famoso pelo apelido de “Zé Trovão”, se entregou às autoridades brasileiras nesta terça-feira (26), após ficar um mês foragido das autoridades brasileiras no México. Zé Trovão, que estava em fuga desde 3 de setembro, tinha contra si um pedido de prisão assinado pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes, por fazer apoio aos atos antidemocráticos, e teria sido preso em Joinville (SC).

Em um vídeo publicado nas suas redes sociais, o influenciador bolsonarista anunciou que se entregou às autoridades:

“Não sei quanto tempo vou passar no cárcere, mas saibam que tudo isso é pelo Brasil, é por cada ser humano e cidadão de bem. Que deus possa iluminar grandemente a vida de vocês, sempre”, disse o polemista, antes de concluir com “Fiquem com deus e não desanimem.”

A defesa disse que irá apresentar um habeas corpus pela soltura dele.

O influenciador foi um dos protagonistas durante a manifestação de sete de setembro deste ano, que teve caráter golpista e pró-governo de Jair Bolsonaro. Antes, durante e depois dos atos daquela terça-feira, Zé Trovão publicou diversos vídeos onde conclamava a resistência de apoiadores do presidente às ordens do Judiciário e do Legislativo, além de pregar continuamente a prisão de ministros da suprema corte.

Autoridades policiais já vinham comandando operações de busca e apreensão contra ele em agosto, durante a preparação para os atos de sete de setembro. Moraes, do STF, havia autorizado a prisão de Zé Trovão em setembro, atendendo a um pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR). Desde então, o caminhoneiro teria deixado o país, evitando ser preso. Em um dos seus vídeos, ele indicou estar no México, mesmo lugar para onde teria ido o também bolsonarista Oswaldo Eustáquio.

Em Serra Talhada, será realizado nesta quarta (27) a 1ª Feira de Segurança Alimentar no Vila Bela

Atualizado ás 15⏲️ 25 – desta ter, 26 | Agradecemos – ás; 117. 754 Visualizações (hoje até o presado momento; 110 👁️ Fonte: FalaPE.

A Prefeitura de Serra Talhada realiza, nesta quarta-feira (27), a 1ª Feira de Segurança Alimentar do Município, a partir das 17h30, na Praça do Bairro Vila Bela. A feira é uma iniciativa da Secretaria Municipal de Agricultura e Recursos Hídricos; do Conselho Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional da Secretaria Municipal de Assistência Social, Mulher e Cidadania; e do Conselho de Desenvolvimento Rural e Urbano Sustentável de Serra Talhada – CMDRUS.

“A feira é focada em abordar o direito à alimentação segura e de qualidade para todos. O objetivo principal é celebrar e fortalecer as lutas coletivas de combate à fome no Brasil e também denunciar que a fome não é somente fruto da pandemia da Covid-19. A fome tem cor, classe e gênero. É uma questão histórica que tem raízes nas desigualdades e que impede a nossa sociedade de brilhar. Por isso, precisamos fortalecer a nossa luta política pelo direito humano a uma alimentação adequada, apoio e fortalecimento da nossa agricultura familiar”, diz o coordenador de Segurança Alimentar e Nutricional, José Paulo Rosa de Oliveira.

SERVIÇO
1ª Feira de Segurança Alimentar
Data: Quarta-feira, 27 de outubro de 2021
Local: Praça do Vila Bela
Horário: 17h30

Sessão ordinária: Vereador Zé Dida Gaia faz agradecimento a Deputado e Governo de Serra Talhada

Atualizado ás 13⏲️ 10 – desta ter, 26 | Agradecemos – ás; 117. 742 Visualizações (hoje até o presado momento; 110 👁️ Fonte: Imprensa da Câmara.

Na sessão desta terça (26), a Câmara de Vereadores de Serra Talhada votou favorável para as moções de aplausos para o Dr. Inocêncio Oliveira, em razão do seu aniversário, de autoria do presidente da Casa, Ronaldo de Dja, além dos Policiais Militares prestaram socorro imediato, salvando a vida de uma criança de um ano de idade, de autoria do vereador Nailson Gomes.

Pode ser uma imagem de 1 pessoa, em pé e interiores
Vereador: Naílson Gomes 🎤

O vereador Zé Dida fez uso da palavra para agradecer o roço da PE-418, bem como cobrar o poço artesiano na Comunidade Pilãozinho; André Terto cobrou retorno dos requerimentos 005 e 030, sobre pavimentações de ruas, além de cobrar mais segurança para o bairro IPSEP e pedir a população que tome a vacina.

Pode ser uma imagem de 2 pessoas, pessoas em pé e interiores
Vereador: Zé Dida Gaia 🎤

Rosimério de Cuca também cobrou mais segurança em todo município, a fim de evitar os constantes assaltos, além de convidar o juíz de direito da comarca de Serra Talhada que participe da próxima sessão e explique o que é audiência de custódia.

Pode ser uma imagem de 1 pessoa, em pé e interiores
Vereador Horas Extras 🎤

China Menezes ressaltou o descaso da CELPE com a população, em especial ao bairro Bom Jesus, que fica sem energia quando chove;Nailson Gomes indicou o ex-deputado Caio Maniçoba e o servidor do município, Paulo Novaes, para o recebimento do Título de Cidadão Serra-talhadense.

Pode ser uma imagem de 1 pessoa, em pé e interiores
Vereador: China 🎤

Manoel Enfermeiro chamou a atenção para a responsabilidade da CELPE quanto aos serviços prestados aos moradores do bairro Bom Jesus.

Pode ser uma imagem de 1 pessoa e interiores
Vereador: Enfermeiro 🎤

André Maio solicitou ao Governo do Estado que priorize a segurança do município, além de cobrar mais segurança no cemitério municipal, após vários saque-mentos nos túmulos e informou que já está sendo agendada uma reunião com o CDL e mães de pessoas autistas.

Vereador: Maio 🎤

Zé Raimundo falou sobre o projeto Espaço Família, que está em tramitação e visa proporcionar um local para lazer e práticas esportivas da cidade;Antônio da Melancia chamou a atenção da população para o número na quantidade de carros pipas, que antes eram 35, hoje apenas 17 abastecem a zona rural e previsto apenas 6 para o ano de 2022;Francisco Pinheiro parabenizou as ações do governo do estado e a iniciativa do vereador Nailson Gomes em oferecer o título de cidadão à Caio Maniçoba e Paulo Novaes.

Vereadores de Flores apoiam Zé Raimundo – Farol de Notícias – Referência em  Jornalismo de Serra Talhada e Região
Vereador: Raimundo Filho 🎤

AO VIVO: CPI da Pandemia vota o relatório final (acompanhe !)

Atualizado ás 13⏲️ 10 – desta ter, 26 | Agradecemos – ás; 117. 733 Visualizações (hoje até o presado momento; 101 👁️

A Comissão Parlamentar de Inquérito da Pandemia se reúne para discutir e votar a nova versão do relatório final apresentado em 20 de outubro 2021. A reunião também é destinada à apresentação de relatórios alternativos, elaborados por outros senadores.

Em Serra Talhada, Radialista de Foco deixa Hospital após Infarto

Atualizado ás 11⏲️ 35 – desta ter, 26 | Fonte: Redação (Farol de noticias) Agradecemos – ás; 117. 685 👁️ Visualizações.

O radialista Francys Maya, um dos mais respeitados comunicadores do Sertão do Pajeú, deixou o Hospital Regional Agamenon Magalhães (Hospam) na manhã desta terça-feira (26) após ficar internado por cerca de uma semana. Ele deu entrada com outros sintomas, mas acabou tendo um princípio de infarto no hospital, o que retardou a sua alta.

Em conversa com o Farol, Maya que tem uma grande rede de amizades em Serra Talhada e região, aproveitou para agradecer aos amigos e admiradores, e principalmente, aos médicos e todos os profissionais que ficaram ao seu lado. “Agradeço a todos os médicos do Hospam, enfermeiros, maqueiros, as enfermeiras e técnicos de enfermagem, e também aos que trabalham na UTI da Casa de Saúde São Vicente. Também agradeço a todos que me visitaram, os que fizeram orações, mas não puderem fazer visitas”, explicou.

Ainda durante conversa com a reportagem, o radialista disse ainda não ter previsão de retorno às ondas do rádio, e ao seu programa Frequência Democrática. “Vou manter sessões de fisioterapia, outros cuidados médicos, enfim; acredito que nos próximos trinta dias estarei em tratamento, mas o programa continua no ar com Fábio Biazzi e Rafaela Santos”, reforçou.