SP: Comandante da PM é afastado após realizar convocação a ato bolsonarista

Governador João Doria (PSDB) excluiu servidor público da corporação após a publicação de mensagens ofensivas ao Supremo Tribunal Federal (STF) e ao mandatário estadual

Fonte: iG Último Segundo; 23/08/2021 08:07 ao PortalNetoGaia.

Comandante da Polícia Militar de São Paulo é afastado após realizar convocação a ato bolsonarista
Reprodução Comandante da Polícia Militar de São Paulo é afastado após realizar convocação a ato bolsonarista

governador de São Paulo, João Doria (PSDB) , afastou na manhã desta segunda-feira (23) o comandante da Polícia Militar e chefe do Comando de Policiamento do Interior-7, coronel Aleksander Lacerda, por ato de indisciplina. As informações são do jornal Estado de S.Paulo e do jornalista Lauro Jardim.

A decisão ocorre após o servidor publicar, em suas redes sociais, mensagens de convocação para a manifestação bolsonarista que ocorrerá no dia 07 de setembro.

Leia: Bolsonaro é alvo de um pedido de impeachment a cada seis dias

Em sua conta no Facebook, Lacerda também compartilhava montagens depreciativas de João Doria; chamava o presidente do Senado Federal, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), de “covarde”; e dizia que Rodrigo Maia (sem partido), recém contratado pelo governo de São Paulo para ser o secretário de Projetos e Ações Estratégicas, seria um “mafioso”.

Leia também

Não obstante, Aleksander escreveu em sua convocação que “liberdade não se ganha, se toma” e que “o caldo” da Avenida Paulista, no dia 07 de setembro, “vai entornar”. Em outra postagem, o comandante alegou que “nenhum liberal de talco no bumbum” seria capaz de “derrubar a hegemonia esquerdista no Brasil”, e que por isso, a manifestação precisaria “de um tanque, não de um carrinho de sorvete”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *