RECIFE-PE: Projeto Alepe Acolhe Conquista Prêmio Nacional

PROPOSTA – Iniciativa da Assembleia Legislativa de Pernambuco beneficia jovens que aguardam por adoção com cursos de capacitação e estágios remunerados. Foto: Ivaldo Reges/Divulgação

FONTE: REDAÇÃO ALEPE |AO PORTAL NETO GAIA -FOTO: ILUSTRATIVA

Um dos três finalistas do Prêmio Assembleia Cidadã, o Projeto Alepe Acolhe foi escolhido, na categoria Projetos Especiais, por 485 dos 672 participantes da 23ª Conferência da União Nacional dos Legisladores e Legislativos Estaduais (Unale), realizada em Salvador (BA). Além da iniciativa vitoriosa da Assembleia Legislativa de Pernambuco, concorreram ações dos Parlamentos de Santa Catarina e do Paraná. O resultado foi anunciado em solenidade promovida na última sexta (22). 

A premiação, que também selecionou medidas nas modalidades Atendimento ao Cidadão e Gestão, reconhece propostas apresentadas por servidores ou deputados dos Poderes Legislativos de todo o Brasil. Inscrito na conferência pela servidora da Casa de Joaquim Nabuco e idealizadora do projeto, Cristiane Alves, o Alepe Acolhe oferece cursos de qualificação e vagas de estágio remunerado a jovens que aguardam por adoção em casas de acolhimento. 

“O prêmio conferido pela Unale buscou identificar iniciativas que tornassem as Assembleias Legislativas mais humanizadas. Fico muito feliz ao ver que a gestão da Alepe está voltada não somente aos clamores da sociedade, mas também às dores da população. Ações como essa, que foi viabilizada pela Mesa Diretora, sensibilizam as pessoas, que passam a ter um outro olhar sobre o Parlamento Estadual”, ressaltou Cristiane.

INICIATIVA - “Fico muito feliz ao ver que a gestão da Alepe está voltada não somente aos clamores da sociedade, mas também às dores da população”, afirmou a servidora Cristiane Alves. Foto: Ivaldo Reges/Divulgação

INICIATIVA – “Fico muito feliz ao ver que a gestão da Alepe está voltada não somente aos clamores da sociedade, mas também às dores da população”, afirmou a servidora Cristiane Alves. Foto: Ivaldo Reges/Divulgação

A ação foi lançada no dia 22 de maio deste ano, durante Grande Expediente Especial proposto pelo primeiro-secretário da Alepe, deputado Clodoaldo Magalhães (PSB). O parlamentar proporcionou a execução da iniciativa, que conta com parceria do juiz Élio Braz, titular da 2ª Vara da Infância e da Juventude, do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE). 

A meta inicial é atender, por semestre, cerca de dez jovens. As primeiras beneficiadas foram duas adolescentes, de 16 e 17 anos, assistidas pelas casas da Madalena e Raio de Luz. Desde setembro, elas estagiam na Alepe. Clodoaldo comemorou a premiação como uma “vitória da humanização na política”.

O deputado lembra que os jovens que vivem em abrigos têm dificuldades para ser adotados, pois as famílias preferem bebês. Ele acrescentou que a grande vitória do prêmio é a possibilidade de ver essa ideia replicada no Brasil, para que mais jovens tenham oportunidades semelhantes. “Todos os deputados estaduais do País estão conhecendo o Alepe Acolhe, programa para adolescentes que vão sair das casas de abrigo sem família, mas com capacitação”, explicou.

O presidente da Alepe, deputado Eriberto Medeiros (PP), esteve presente à conferência da Unale e também destacou a relevância do reconhecimento que a iniciativa da instituição recebeu: “Ter o nosso projeto, o Alepe Acolhe, escolhido como campeão de todo o Brasil por votação dos que fizeram parte da conferência – mais de 600 pessoas – enaltece um grande trabalho. Ganhar o troféu Assembleia Cidadã satisfaz a todos os que fazem a Casa”.

TRIBUNA - “Esse esforço coletivo fez a diferença para o sucesso do projeto, que recebeu 72,2% dos votos válidos na conferência”, registrou Diogo Moraes. Foto: Roberto Soares

TRIBUNA – “Esse esforço coletivo fez a diferença para o sucesso do projeto, que recebeu 72,2% dos votos válidos na conferência”, registrou Diogo Moraes. Foto: Roberto Soares

Plenário – A conquista repercutiu na Reunião Plenária desta segunda (25). Os deputados Diogo Moraes (PSB) e João Paulo (PCdoB) celebraram o reconhecimento da Unale, parabenizando todos os servidores envolvidos no programa, especialmente Cristiane Alves. Eles também destacaram o apoio conferido pela Mesa Diretora e a parceria com o TJPE, que encaminha os jovens.

“Esse esforço coletivo fez a diferença para o sucesso do projeto, que recebeu 72,2% dos votos válidos na conferência. Mais do que a vitória institucional, comemoramos os ganhos sociais dos adolescentes aptos à adoção no nosso Estado”, registrou Moraes. Segundo ele, representantes de diversas Assembleias Legislativas brasileiras estão pedindo mais informações sobre o projeto, que deverá servir de modelo para outros Estados.

“A iniciativa busca facilitar a inserção profissional e ampliar as perspectivas de futuro de adolescentes que estão encerrando o período de permanência nas casas de acolhimento de Pernambuco”, registrou João Paulo. “Também expõe o cuidado e a preocupação que Alepe e Tribunal de Justiça têm demonstrado em relação às pessoas, especialmente as mais vulneráveis e carentes”, concluiu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *