Governo Fátima, recebeu secretários nacionais

0000154.357 – Visualizações:

Atualizado às 8: 50, desta sexta (17)

RN – O Governo do Estado instalou, nesta quinta-feira (16), o Gabinete de Gestão de Crise (GGC) para tratar das ações de contenção da onda de violência que vem ocorrendo no Rio Grande do Norte.

Somado ao Gabinete de Crise, também foi instituído o Núcleo Técnico Operacional para intensificar o combate aos crimes, informou o governo.

A reunião contou com autoridades dos poderes Legislativo e Judiciário, Ministério Público estadual e federal e de instituições representativas da sociedade. O GGC será composto pelos presidentes dos poderes e dirigentes dos órgãos e instituições.

“Estamos diante de atos criminosos. O momento é delicado e estamos alinhando com os poderes públicos e instituições as medidas para proteger a população. Não vamos recuar no combate ao crime e no dever de proteger a população”, afirmou a governadora Fátima Bezerra.

Por solicitação da governadora ao ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino, o Governo do Estado recebe nesta quinta (16) e sexta (17) mais um efetivo da Força Nacional, que vai auxiliar os agentes locais. 

Também chegarão nesta quinta ao RN o secretário nacional de Segurança Pública, Tadeu Alencar, e o secretário nacional de Gestão Penitenciária, Rafael Velasco.

“A situação é preocupante, precisamos de mais policiais e estamos recebendo reforços para atuarmos de forma ostensiva em Natal e no interior, inclusive com policiais do Estado do Ceará e da Paraíba. Solicitei este apoio aos governadores e estamos recebendo este reforço para Mossoró e áreas de fronteira”, informou Fátima.

Para comitê, superlotação  em presídios, policiais mal pagos e falta de políticas de ressocialização de presos agravam crise

O Comitê Estadual de Prevenção e Combate à Tortura do Rio Grande do Norte (CEPCT/RN), órgão colegiado responsável por contribuir na política estadual de prevenção e combate à tortura, lançou uma nota em que disse que já alertava os poderes desde 2021 sobre a possibilidade de agravamento da insegurança. 

Fonte: Saiba Mais.

Neto Gaia

Trabalhamos com a verdade; doa em quem doe !

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *