Em Serra Talhada, a Prefeitura vai realizar testes Swabs ‘e’ diz que jovens resistem

Atualizado por Charles Gaia; às 12⏲️ 15 – desta qui, 2 | Conteúdo: Farol de Noticias ao PortalNeto Gaia (agradecemos às 112.115 visualizações)

Apesar do números de casos de Covid-19 terem caído e até zerado nos últimos dias, a Secretaria de Saúde de Serra Talhada mantém o sinal de alerta ligado e afirma que ainda não há razões para relaxamento. Na manhã desta quinta-feira (2) a reportagem do Farol conversou coma secretária da pasta, Lisbeth Lima, que apesar do cansaço, afirmou que a equipe encontra-se em prontidão. A novidade, segundo ela, é que o município vai avançar na testagem, em função da volta às aulas, inclusive, indo em pontos estratégicos da capital do xaxado.

“A gente deu uma diminuída nos casos, há alguns dias a testagem da negativa, nós estamos agora realizando o SWAB em massa no Terminal Rodoviário, no bairro São Cristóvão, Terminal de Vans, no Centro, e no Aeroporto Santa Magalhães, além de alguns locais específicos, também vamos realizar nos professores da Rede Municipal antes de inciarem as aulas para dar uma certa segurança”, disse Lisbeth Lima, acrescentando

OFERECIMENTO 👇

SEGUI 👉 “Continuamos com o ambulatório de Covid, vamos reduzir os leitos de retaguarda, mas se Deus nos livre a nova onda que dizem, pode aumentar o número de casos, se acontecer a gente vai retornar a aumentar o número de leitos de retaguarda, mas graças a Deus deu uma trégua. Estamos com mais de 90% com a dose 1 e em torno de 58% com a dose 2, de pessoas acima de 18 anos, já já começamos a vacinar 18 anos, já estamos vacinando de 12 a 17 anos 11 meses e 29 dias gestantes e puérperas, portadores de Síndrome Down e diabéticos, vamos estender para outras comorbidades e vamos avançando.

PREOCUPAÇÃO

Mas durante a entrevista, Lisbeth Lima admitiu que ainda há gargalos no processo de imunização em Serra Talhada, e lamenta a resistência entre os mais jovens.

“Hoje o grande gargalo do número de pessoas que recusam a vacina, que ainda é alto, agora é acima de 20 anos em torno de 600 pessoas mais ou menos, e a segunda dose de AstraZeneca que a gente recebe uma pequena quantidade, essa semana recebemos 800 e poucas doses. O intervalo da Pfizer também vai diminuir, o Brasil todo vai diminuir o intervalo entre a primeira e segunda dose da AstraZeneca e da Pfizer, como em Pernambuco a gente já tinha diminuída a da AstraZeneca, vamos diminuir da Pfizer agora. O grande ‘bum’ agora é a testagem em massa com o SWAB de antígeno.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *