Em Roma, Bolsonaro hostiliza repórteres & segurança agride jornalistas

Atualizado ás 22⏲️ 52 – deste dom, 31 | agradecemos – ás; 118. 284 👁️ visualizações (conteúdo: o globo)

Uma senhora que gritava palavras de apoio ao presidente também acabou sendo jogada no chão. TV Globo repudia violência

ROMA — Uma tentativa do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) de fazer neste domingo mais um passeio por Roma, como nos dois últimos dias, terminou em confusão após seguranças agredirem jornalistas brasileiros que acompanham a viagem. Bolsonaro também tratou de forma hostil os jornalistas. A TV Globo divulgou comunicado em que repudia a violência.

Bolsonaro concede entrevista na chegada à embaixada do Brasil em Roma Foto: Alan Santos / PR

Conversa com Merkel:  Bolsonaro diz a chanceler alemã no G-20 que não é tão mau como dizem

Os agentes agrediram repórteres com socos e empurrões, tomaram o celular de um deles e seguraram insistentemente as mochilas dos profissionais para tentar impedir que eles registrassem o passeio de Bolsonaro por uma das principais ruas do centro histórico da capital italiana.

O presidente brasileiro tirou fotos com apoiadores. Ele havia sido criticado pela imprensa italiana por provocar aglomerações e não utilizar máscara durante seu passeio por Roma na sexta-feira Foto: Alan Santos / PR

Agentes italianos, cedidos pelo governo local, anfitrião do G-20, dão apoio à segurança de Jair Bolsonaro desde que ele desembarcou no país, na última sexta, dia 29.

Ao perguntar o motivo de o presidente não ter participado de alguns eventos do G-20 com outros líderes, o correspondente da Globo, Leonardo Monteiro, recebeu um soco no estômago e foi empurrado com violência por um segurança.

Foto: Isolado, Bolsonaro não aparece em foto de líderes do G-20 na famosa Fontana di Trevi

Perguntas a Bolsonaro

A imagem não mostra o momento do soco, por causa da confusão. Antes, o presidente havia sido hostil com o trabalho do repórter, como mostra o diálogo a seguir:

Leonardo: “Presidente, presidente. O cara tá empurrando, gente. Presidente, por que o senhor não foi de manhã no encontro do G-20?”

Bolsonaro: “É a Globo? Você não tem vergonha na cara….”

Leonardo: “Oi, presidente, por que o senhor não foi de manhã nos eventos do G-20?”

Bolsonaro: “Vocês não têm vergonha na cara, rapaz.”

Leonardo foi empurrado.

Leonardo: “Ei, ei, ei… o que é isso, tá maluco?”

No G-20:  Bolsonaro diz a Erdogan que tem ‘apoio popular muito grande’ e que a Petrobras ‘é problema’

Um jornalista do UOL afirmou que foi tentar filmar a violência contra os colegas e tentar identificar o agressor, mas o segurança o empurrou, o agarrou pelo braço para torcê-lo, e levou o celular. Instantes depois, o segurança jogou o aparelho num canto da rua.

Ameaças a repórteres

Jornalistas da Folha de S. Paulo e da BBC Brasil também foram empurrados e ameaçados.

Não é possível saber se Bolsonaro assistiu às agressões nem identificar se os agressores eram policiais ou seguranças particulares.

No sábado, policiais italianos já tinham ameaçado jornalistas brasileiros que tentavam acompanhar o passeio de Bolsonaro pelas ruas próximas à embaixada, uma região sempre repleta de turistas. Um deles foi Lucas Ferraz, que está trabalhando na cobertura do G-20 para o jornal O GLOBO.

Encontro reúne líderes das maiores economias do mundo em Roma, na Itália Foto: Alan Santos / PR
Bolsonaro e sua comitiva durante encontro com representantes da OCDE Foto: Alan Santos / PR
Bolsonaro e Mathias Cormann. Brasil tenta entrar na OCDE, considerado o clube dos países ricos Foto: Alan Santos / PR
Bolsonaro durante reunião de abertura do G-20, neste sábado, em Roma Foto: Alan Santos / PR
Bolsonaro durante encontro bilateral, na embaixada brasileira em Roma, com o secretário-geral da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico), Mathias Cormann Foto: Alan Santos / PR

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.