Em Olinda, vereador do PT aprova indicação nº 45/2021 ‘despejo zero’ durante a pandemia da Covid-19

Atualizado ás 10⏲️ – desta qui, 28 | Agradecemos – ás; 117. 941 👁️ Visualizações.

Projeto de Lei nº 45/2021 do vereador Vinicius Castello (PT), aprovado na Câmara Municipal, suspende o cumprimento de medidas judiciais para pessoas em situação de vulnerabilidade.

Em Olinda, vereadores aprovam despejo zero para pessoas em situação de vulnerabilidade

Leia mais

Contrários ao descaso de Bolsonaro, que tentou vetar a suspensão de despejos durante a pandemia da Covid-19, vereadores da Câmara Municipal de Olinda aprovaram o bloqueio de qualquer ação de despejo durante a pandemia e enquanto durar os seus impactos. O Projeto de Lei do vereador, Vinicius Castello (PT/PE), foi aprovado por unanimidade nesta terça-feira, 26.

Conforme Vinicius, mais de 84 mil famílias estão ameaçadas de despejo no Brasil e, “se multiplicarmos esse número por quatro, que é o número médio de integrantes de uma família, teremos 340 mil pessoas, incluindo crianças”.

Ele destaca que se fossem consideradas as subnotificações, o número de despejos poderia afetar meio milhão de pessoas até o final do ano.

O PL da Lei do Despejo Zero trata dos despejos sumários, das remoções compulsórias e relações do inquilinato e restringe, em caráter excepcional, restrito ao final da pandemia no Brasil. “A intenção é mudar esse triste cenário para centenas de famílias em nossa cidade. A suspensão dos despejos ou remoções se aplica a imóveis que sirvam de moradia ou que representem área produtiva pelo trabalho individual ou familiar, e tem como objetivo evitar medidas que resultem em pessoas e famílias desabrigadas, bem como garantir a proteção do direito à moradia adequada e segura durante a pandemia”, enfatiza o vereador.

O Projeto de Lei segue agora para sanção do prefeito de Olinda.

Campanha

Em julho, a Central de Movimentos Populares (CMP) e diversas entidades lançaram a campanha Despejo Zero – Pela Vida no Campo e na Cidade para pressionar os poderes Executivo, Legislativo e Judiciário para impedir os despejos e reintegração de posse no Brasil.

De acordo com a campanha Despejo Zero, mais de 12 mil famílias foram colocadas na rua desde o início da pandemia e mais de 72 mil foram ameaçadas de despejo.

Dados do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) apontam que, em 2017, o déficit habitacional no Brasil chegou a 7,8 milhões de domicílios. Ainda, de acordo com pesquisa do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), em 2016 havia 101.854 pessoas em situação de rua no país.

Da Redação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *