APARECIDA-GO: Agenda 2050 Começa – Com Sugestões para Segurança Pública

Primeiro fórum do projeto ocorreu neste sábado, 23, com participação da comunidade do Jardim Tiradentes/Cidade Livre e região, onde moram 59 mil aparecidenses (Parabéns: Prefeito Gustavo Mendanha)

FONTE: ALLAN DEVID | AO PORTAL NETO GAIA- FOTO: RODRIGO ESTRELA

A criação de áreas de proteção escolar, a revitalização de espaços públicos de lazer, a melhoria do sistema de iluminação nas ruas da cidade e a implementação de canais de comunicação com a Guarda Civil Municipal para denunciar movimentações suspeitas estão entre as principais sugestões de melhoria na segurança pública levantadas na abertura do Agenda Aparecida 2050.

Centenas de moradores do Jardim Tiradentes, Cidade Livre e região estiveram neste sábado, 23, na Escola Municipal de Educação Integral Monteiro Lobato, no Tiradentes, para expor suas ideias no projeto. Esse 1º fórum foi pautado no tema segurança pública e qualidade de vida.

O secretário municipal de Mobilidade e Defesa Social, Roberto Cândido, e a delegada titular da Delegacia Regional de Aparecida de Goiânia, Cybelle Tristão, interagiram com a comunidade no painel inaugural do Agenda Aparecida 2050. Eles receberam as boas-vindas do prefeito Gustavo Mendanha, que enalteceu a iniciativa do projeto de envolver a população nesses debates.

Gustavo afirmou que a elaboração do planejamento estratégico de Aparecida para os próximos 30 anos envolverá toda a sociedade aparecidense. E acrescentou: “Nós vamos ter uma bússola que vai dar o caminho para o que precisa ser feito. Espero que aqueles prefeitos que virão, quando eu deixar a Prefeitura, possam aproveitar muito bem esse material para aplicar todas as ações, que serão muito importantes para o futuro de Aparecida e das próximas gerações”.

Prefeito Gustavo Mendanha: projeto norteará ações futuras – Foto: Rodrigo Estrela

O Agenda Aparecida 2050 é realizado pelo Grupo Jaime Câmara em parceria com a Prefeitura de Aparecida. A intenção no projeto é discutir as providências a serem tomadas pelo poder público para melhorar a qualidade de vida na cidade nas próximas três décadas.

Tecnologia a favor de Aparecida

No campo da segurança pública, o secretário Roberto Cândido lembrou que a Guarda Civil Municipal tem desenvolvido um trabalho preventivo e de conscientização dos moradores. Campanhas de combate ao uso do cerol e palestras ministradas para crianças sobre a importância de zelar do patrimônio público são algumas das ações que ele citou.

Roberto Cândido, que mora na região do Tiradentes, destacou que a Prefeitura está investindo em tecnologia para fazer um monitoramento inteligente das ruas, escolas e prédios públicos de Aparecida. Em dezembro, será inaugurada no município uma central de videomonitoramento que vai compartilhar com os órgãos de segurança pública as imagens geradas por mais de 2 mil câmeras espalhadas pela cidade, 650 delas, de alta definição, foram adquiridas recentemente.

“Nosso prefeito tem a visão de que a tecnologia, juntamente com o trabalho humano e o social é que vão fazer a diferença na vida da população. Estamos anos luz a frente de muitas cidades no Brasil. E eu fico muito satisfeito com essa visão do prefeito Gustavo Mendanha casada com o trabalho de prevenção social que a Guarda Civil Municipal está fazendo; é tudo o que a população espera da gestão e da segurança pública”, avaliou Roberto Cândido.

Áreas de proteção escolar

Em pesquisa realizada pelo Instituto Fortioli no mês passado, a pedido do jornal O Popular, uma parcela dos 59 mil moradores da região do Tiradentes/Cidade Livre elegeu a segurança como principal ponto a ser melhorado na localidade. O levantamento mostrou que 82% dos entrevistados desses bairros se sentem inseguros ou muito inseguros.

Para mudar esse cenário, a delegada Cybelle Tristão sugeriu a criação de mais espaços de lazer e esportes para os jovens da região. A justificativa, segundo ela, está na provável diminuição nos crimes devido a ocupação da juventude com programas saudáveis para fazer no dia a dia. “Quando eu falo que a segurança pública é algo muito complexo, é porque a gente tem que avaliar que o crime acontece quando o ambiente é propício também”, relacionou Cybelle.

A proposta de criar áreas de proteção escolar também é da delegada. Cybelle entende que, para evitar a entrada de alunos com drogas, bebidas alcoólicas e armas, a Guarda Civil e a Polícia Militar deveriam fazer um cinturão de segurança no perímetro de 200 metros ao redor das unidades de ensino. E nesse espaço, seria proibido a instalação de bares e distribuidoras de bebidas, ambientes que a polícia considera de risco para crianças e adolescentes.

O evento seguiu hoje com a realização de mais cinco painéis temáticos. As mesas redondas trataram do planejamento de Aparecida nas áreas de desenvolvimento econômico, sustentabilidade socioambiental, ordenamento territorial e gestão urbana, mobilidade e acessibilidade e desenvolvimento sociocultural. Todas as sugestões anotadas nesses painéis serão conhecidas posteriormente, num caderno especial de balanço do Agenda Aparecida 2050 que o jornal O Popular irá veicular ao fim do projeto, daqui a seis meses.

Moradores participaram ativamente dos debates – Foto: Rodrigo Estrela

Quase 170 bairros visitados

No decorrer do Agenda Aparecida 2050 serão visitados 165 bairros das macrorregiões do Santa Luzia, Vila Brasília, Papillon Park, Garavelo e Central, além do Tiradentes/Cidade Livre.

Também colaboram na realização do projeto a Associação Comercial e Industrial de Aparecida de Goiânia (Aciag), o Conselho de Desenvolvimento Econômico Sustentável e Estratégico (Codese) e instituições de ensino superior, como a Universidade Federal de Goiás, PUC Goiás, Universidade Estadual de Goiás, Universidade de Rio Verde, Faculdades Sul D’América, Alfredo Nasser (Unifan) e Nossa Senhora Aparecida (Fanap).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *